O que é um tarball?

Categories: Diversos
Tags: No Tags
Comments: No Comments
Published on: 25 de fevereiro de 2013
O código para um projeto significativo, cujo desenvolvedor queira distribuir, é originalmente armazenado em uma árvore de diretórios hierárquica. Incluem-se o código-fonte (na linguagem C), um Makefile e alguma documentação.
Para distribuir o código, toda a árvore precisa ser encapsulada de uma forma que seja eficiente e fácil de enviar e armazenar eletronicametne. Um método comum de se fazer isso é usando o utilitário tar  para criar um único tarfile com todo o conteúdo do diretório, e depois usar o gzip ou bzip2 para comprimi-lo, buscando-se uma maior eficiência.
O arquivo comprimido resultante é conhecido como um tarball. Esse método de distribuição é popular porque tanto o tar quanto o gzip encontram-se amplamente disponíveis e conhecidos, o que garante um grande público. Um tarball geralmente é identificado através do uso de duas extensões, .tar e .gz, combinatas para formar .tar.gz. Uma extensão combinada simples, .tgz também é popular. (bzip2 oferece uma compressão significativametne maior, ao custo de maior carga sobre a CPU. Arquivos comprimidos com bzip2 geralmente usam a extenão .bz2.)
Abrindo um tarball
O conteúdo de um tarball é obtido através de um processo de duas etapas. O arquivo é primeiramente descomprimido com gzip e depois extraído com tar. Segue um exemplo, começando com tarball.tar.gz:
# gzip -d tarball.tar.gz
# tar xvf tarball.tar.gz
A opção -d para o gzip indica “modo de descompressão”. Se preferir, você pode usar gunzip em vez de gzip -d para fazer a mesma coisa:
# gunzip tarball.tar.gz
 
# tar xvf tarball.tar.gz
Você pode também pular a etapa intermediária, enviando a saída de gzip direto para tar:
# gzip -dc tarball.tar.gz | tar xv
Neste caso, a opção -c para gzip o instrui a manter o arquivo comprimido no seu lugar. Isso economiza espaço em disco. Para ainda maior conveniência, simplesmente evite usar o gzip e use o recurso de descompressão do tar (o tar do GNU oferece compressão; programas tar mais antigos não tem esse recurso):
# tar zxvf tarball.tar.gz
Arquivos comprimidos com bzip2 podem ser abertos com exatamente as mesmas opções que gzip usa.
# bzip2 -dc tarball.tar.bz2 | tar xv
Versões recentes do tar do GNU também oferecem suporte à opção j para rodar o bzip2 diretamente.
# tar jxvf tarball.tar.bz2
Fonte: 
No Comments - Leave a comment

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Please copy the string eZWELu to the field below:


Welcome , today is sábado, 25 de fevereiro de 2017